A Ovelhinha que veio para o jantar



Era uma vez um lobo, velhinho e esfomeado, que recebeu inesperadamente a visita de uma ovelhinha. Mal olhou para ela, começou logo a planear um belo ensopado de borrego. Mas a ovelhinha não queria ser o jantar do lobo. Na verdade, o que ela queria mesmo era... ser apenas amiga dele!
Esta é uma narrativa desenvolvida em torno da temática dos afectos e um autêntico hino à amizade.

A Protecção Civil vai à Escola

Hoje a Protecção Civil de Torres Vedras visitou a turma do 3º e 4º ano. Aprendemos regras importantes de segurança, tendentes a prevenir ou a minimizar danos humanos e materiais, em caso de sismo e de incêndio.
Aprendam também com o Tinoni e Companhia.


O coelho da Páscoa


Era uma vez um coelhinho que era: branco, macio e as orelhas eram em bico, mas não picavam nem aleijavam, eram muito macias.
Numa escola perto da floresta, os meninos decidiram fazer uma caça ao tesouro, ou seja a caça aos ovos, só que havia um problema, os ovos já se tinham esgotado em todos os supermercados.
Mas já não era um problema porque as professoras daquela escola conheciam o coelho da Páscoa e pediram-lhe assim:
- Ó coelho da Páscoa, já que andas a pintar e a dar os ovos para a Páscoa, podes dar-nos alguns ovos pintados de cores alegres para a nossa caça aos ovos?
- Claro, porque não. Eu vou buscá-los e começamos a pintar com cores alegres, por exemplo: vermelho, verde, amarelo, azul, laranja, roxo e cor-de-rosa, etc…
- Mas nós pensávamos que nos ias dar os ovos já pintados?
- Olhem, eu tenho montes de crianças a quem entregar ovos para a Páscoa e se vocês não me ajudarem não consigo entregar a esta escola e não vai haver caça aos ovos, nem Páscoa nesta aldeia. Perceberam? – Disse o coelho da Páscoa muito furioso com elas.
- Está bem, mas só os pintamos uma metade e tu fazes aqueles toquezinhos de coelho da Páscoa.
- Eu alinho nessa ideia, mas vocês pintam e eu dou os toquezinhos de coelho da Páscoa.
- Tudo bem, nós fazemos como quiseres.
- A sério que estão a dizer a verdade?
- A sério, estamos mesmo a dizer a verdade. Juramos!
- Então vamos lá começar os ovos e nada de fugir.
- Nós não fugimos, confia em nós.
- Eu vou confiar em vocês, mas se depois não me ajudarem a embrulhá-los eu parto os ovos em 1000 pedaços e não vai haver caça aos ovos! -disse o coelho com uma certa vontade de lhes berrar.
Então lá foram eles entregar os ovos (ou seja escondê-los).
E assim as professoras já conseguiram organizar a caça aos ovos com os seus alunos.

FIM
Matacães, 15 de Abril de 2011
Daniela Alexandra Correia Carvalho

Dia da Liberdade

O Sapo Apaixonado

Este ano, no dia 14 de Fevereiro, resolvemos comemorar o Dia da Amizade.
Recebemos na nossa escola os meninos, educadora e auxiliares do J.I. e visualizámos a história "O Sapo Apaixonado".
Foi uma actividade muito interessante, tendo-se abordado questões como o respeito pela diferença, a discriminação, o respeito pelo sentimento dos outros e a importância de falar sobre os mesmos. Assinala também a importância da amizade e principalmente de que “o Amor não tem barreiras”.
Vejam algumas fotos do trabalho final.




Passeio de teleférico

No dia 9 de Fevereiro, a EB1 de Matacães deslocou-se numa visita de estudo ao Parque das Nações. Iniciou-se a visita com um agradável e divertido passeio de teleférico. Durante a viagem houve oportunidade para se aprenderem novas coisas de Estudo do Meio e até Matemática. Para os alunos do 4º ano nem tudo foi novidade, pois já sabiam qual o rio que podíamos observar, entre outras coisas.
Valeu mesmo a pena.






Visita ao Oceanário





A Menina do Mar

A turma do 3º e 4º ano estudou a obra "A Menina do Mar".
Após a leitura e análise da mesma, elaborou-se um painel alusivo à história. É um trabalho realizado com revistas e jornais, mas, na nossa opinião, resultou um trabalho muito sugestivo.
Para quem não conhece a obra, fica aqui o nosso resumo.
Era uma vez uma menina muito pequenina, que foi deixada na praia por uma gaivota. Era uma menina do mar, porque podia viver no mar como os peixes e na terra como os humanos. Ela passou a viver com um caranguejo, um polvo e um peixe, numa gruta lindíssima, no fundo do mar. O peixe não fazia nada, porque não tinha braços. O caranguejo era o cozinheiro, o ourives e o costureiro da Menina do Mar. O polvo era o que trabalhava mais porque tinha oito braços. Fazia a cama da Menina, ía buscar a comida entre outras tarefas.   Um dia, a Menina do Mar encontrou-se com o rapaz que vivia nessa praia. Ficaram amigos e a cada encontro que tinham, o rapaz levava-lhe uma coisa da terra. Até que um dia, ele encheu um balde com água do mar e algas, pô-la lá dentro e levou-a a visitar a terra. Mas a raia, que era a dona dos mares, sabia de tudo e mandou prender a Menina do Mar.
A menina voltou para o fundo do mar e nunca mais viu o rapaz.Mas um dia, a Menina mandou a gaivota entregar ao rapaz uma poção para conseguir viver debaixo de água. O rapaz bebeu-a e viveu para sempre com a Menina no fundo do mar.  
A partir desse dia, a menina passou a dançar melhor do que nunca, pois estava muito feliz. 



Afinal o que é ser diferente?

Afinal o que é ser diferente?
Todos vivemos no mesmo ponto minúsculo do Universo. Não deveríamos ser gratos pela diversidade com a qual fomos contemplados?
Por vezes damos por nós a ter pensamentos e atitudes preconceituosas em relação a alguma pessoa, apenas pela razão de que ela é diferente.
No entanto, também nós somos diferentes aos seus olhos. Não há ninguém igual a nós e por mais que a aparência mostre as nossas diferenças, todos temos o mesmo objectivo: Ser Feliz!
E se fôssemos todos iguais? Se todos fizéssemos as mesmas coisas e pensássemos da mesma forma?
O importante é aproveitarmos o que os outros têm para nos ensinar e para nos mostrar. Devemos estar abertos a coisas novas, línguas diferentes, crenças diferentes, culturas diferentes, enriquecendo a pessoa que já somos.
Viva a diferença! Só assim poderemos ser únicos e especiais no meio dessa diversidade.

3º e 4º ano

o Peixoto

Na sala do 1.º e 2.º ano, os alunos trabalharam a história da  Baleia Cecília e  de  seguida fizeram desenho  e resumo da mesma.
Seguindo o contexto da história decidimos explorar o mundo marinho , levando uma peixinho para a nossa sala.
Esta actividade foi muito engraçada o que motivou os alunos para a escrita de alguns textos.




A Menina do Mar

Esta semana a turma do 3º e 4º ano iniciou o estudo da obra "A Menina do Mar".
Enquanto os nossos trabalhos não estão prontos para vos mostrarmos, podem aproveitar para ouvir a história...
                                                     A Menina do Mar

Parabéns!

Parabéns:
Bernardo Valentim 4º ano (24 de Dezembro)
Sofia  3º ano (8 de Janeiro)
David 3º ano (18 de Janeiro)

Dia de Reis

Hoje as turmas A e B de Matacães cumpriram a tradição e cantaram as Janeiras. O "Natal dos Simples", de Zeca Afonso, foi o tema  eleito.
A animação reinou e as crianças da escola presentearam o "ASAS", Junta de Freguesia e Jardim de Infância com a entoação das "Janeiras".
Foi uma actividade que nos deu muita satisfação realizar e que, sobretudo, ofereceu um pouco de alegria aquem nos recebeu.